Bubbles limpas

DOENÇAS AUTOIMUNES COM COMPROMETIMENTO PULMONAR

O QUE SÃO DOENÇAS AUTOIMUNES E COMO AFETAM O PULMÃO?

 

Chamamos de autoimunidade quando  o nosso sistema imunológico, que tem como função principal nos defender dos agentes agressores externos  (tais como vírus ou bactérias), passa a nos atacar e lesar tecidos e órgãos saudáveis do nosso corpo. O pulmão por ser um órgão rico em vasos sanguíneos e colágeno, acaba sendo afetado com frequência pelas doenças autoimunes. As que mais comumente se manifestam no pulmão são as Colagenoses (também conhecidas como doenças reumáticas) e as Vasculites pulmonares (mais raramente). 

Como exemplos de Colagenoses que podem acometer o pulmão as mais conhecidas são o Lúpus Eritematoso Sistêmico e a Artrite Reumatóide, porém outras como a Esclerose Sistêmica, a Polimiosite, a Doença Mista do Tecido Conjuntivo e a Síndrome de Sjögren também podem se manifestar com a forma pulmonar da doença. O acometimento pode ocorrer nos brônquios (Bronquiolite), nos alvéolos na forma de cicatrização excessiva (Fibrose Pulmonar), na pleura (Derrame Pleural) e nos vasos pulmonares (Vasculite).

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DAS DOENÇAS AUTOIMUNES DE PULMÃO?

O mais frequente nestas doenças são os sintomas começarem a se manifestar pelas articulações e/ou pela pele, e só mais tarde virem acometer o pulmão. Porém, há casos em que o pulmão é o primeiro órgão afetado, e uma investigação detalhada dos sintomas respiratórios é que vai permitir o diagnóstico de uma doença reumática/colagenose oculta. 

 

Dentre os principais sintomas estão:

  • Tosse seca

  • Dor e edema nas articulações 

  • Dores musculares

  • Lesões de pele das mais variadas

  • Falta de ar

  • Dor ao respirar

  • Hemoptise (expectoração com sangue) 

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO DAS DOENÇAS AUTOIMUNES DE PULMÃO?

A avaliação diagnóstica envolve a história dos sintomas, o exame físico do pulmão, inspeção da pele e das articulações bem como a avaliação dos outros órgãos. Exames laboratoriais incluindo testes sanguíneos de autoimunidade (painel de auto-anticorpos) são importantes na investigação . Um exame de função pulmonar (espirometria completa, incluindo a medida de difusão pelo monóxido de carbono) em conjunto com a tomografia computadorizada de tórax também são essenciais para avaliar o grau de comprometimento pulmonar. Em alguns casos se faz necessário realizar biópsia do tecido pulmonar afetado para chegarmos a um diagnóstico mais preciso. 

 

COMO É O TRATAMENTO DAS DOENÇAS AUTOIMUNES PULMONARES?

 

É baseado essencialmente no uso de medicamentos que tentam inibir a imunidade de atacar os órgãos, são os chamados imunossupressores, que podem ser associados ou não a anti-inflamatórios esteróides (corticóides), exigindo monitoramento médico-laboratorial cuidadoso e frequente durante o uso. 

Somente após uma avaliação minuciosa poderá ser definida a melhor estratégia terapêutica personalizada para cada caso. Geralmente uma avaliação e acompanhamento em conjunto com o reumatologista está recomendado.

DR. CESAR CASTELLAN

PNEUMOLOGISTA

CREMERS 18204 | RQE 8919

Prefere telefonar?

Clique aqui

CONSULTÓRIOS EM PORTO ALEGRE/RS:

24 de Outubro, 1681. Sala 301 e 302 - Moinhos de Vento. Tel. (51) 3333.2692 | WhatsApp (51) 99911.0395

Andradas, 1727. Sala 85 - Centro. Tel. (51) 3221.7574

  • icone_edited
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco

© 2020 Dr. Cesar Castellan. Todos os direitos reservados.